Escolha uma Página

A Motivação pode ser considerada como algo que poderá me deixar feliz.

Mas felicidade pode ser utópico, acredito que na vida podemos ter momentos felizes.

Retornando ao assunto, a motivação pode estar relacionada à recompensa.

Mas o que, de fato, é a recompensa?

No consultório diversas pessoas que ganham dinheiro ficam confusas em razão do desequilíbrio psicológico e consequentemente o dinheiro que é muito importante se torna como troca e não como recompensa produzindo uma dificuldade nas relações pessoais e interpessoais se tornando um narcisista, ou o centro do universo, desembocando diversos problemas e ainda  se tornando uma pessoas infeliz.

Podemos pensar em que adianta trabalhar, trabalhar, trabalhar e no fim receber uma recompensa, um salário, e as relações interpessoais estão comprometidas ou danificadas?

Óbvio que trabalhar é algo imprescindível para se viver e manter um padrão de vida, agora para a recompensa, e o devido resultado, é necessário uma aplicação, um conhecimento através de muita leitura naquilo que se deseja para ficar motivado e realmente ser-no-mundo.

Quase impossível, o pior de tudo é quando o sujeito se sente o pior de todos, e ainda pode ficar em uma esperança de que tudo poderá voltar como era antes.

No consultório costumo dizer aos meus pacientes bem-vindo a vida, ela é também composta de decepção.

Agora como sair desta situação deplorável? onde o sentimento é que o meu mundo caiu,e a sensação é só de tristeza.

A primeira ideia é procurar alguns amigos que de certa forma foi afastado em função do meu  namoro, casamento jamais ter crises ou acontecer o fim. Penso que este é um caminho, mas o maior problema poderá ser que as amizades não suportem a sua tristeza, pois cada indivíduo tem o seu modo de lidar com as perdas, alguns com mais intensidade por ter uma tendência a depressão e outros não.

A psicoterapia poderá ser um outro caminho com profissionais que não será seu amigo, mas um desconhecido para escutar o que você não “escutou”, proporcionando ao paciente a oportunidade de “Recordar, Repetir e Elaborar” as perdas.

O medo está atrelado a fobia, ansiedade, angústia, pânico, pavor noturno, terror, agonia impensável, pesadelo, etc.

O medo da separação da mãe , na dependência absoluta.

Os medos normalmente se iniciam na infância e quando não são tratados perduram pela vida.

Os exemplos mais comuns são: medo de cachorro, de avião, de dentista, de injeção, medo do abandono, da  morte.

O tratamento psicológico ajuda a revelar os medos para a vida seguir com os devidos enfrentamento.

Psicólogo Geovan Farias de Lira CRP 06/50441

Se você é movido pela recompensa.

Quando recebo algo que quero, sinto-me animado e energizado.

  1. Quando quero alguma coisa, geralmente me mexo para consegui-la.
  2. Quando vejo uma oportunidade para algo de que gosto, logo me sinto entusiasmado.
  3. Quando coisas boas acontecem comigo, sou bastante afetado.
  4. Tenho poucos medos se comparado a meus amigos.

 

Se você é movido pela Ameaça

  1. Críticas e reclamações me ferem bastante
  2. Sinto-me bastante preocupado ou triste quando acho ou sei que alguém está com raiva de mim
  3. Se acho que algo desagradável vai acontecer, geralmente fico bastante afetado.
  4. Fico preocupado quando acho que saí mal em algo importante.
  5. Preocupo-me quanto a cometer erros.

 

Trecho do livro “ O Poder dos Quietos”

É estranho quando a culpa dilacera, como ela consegue mexer com o seu corpo, alguns jogam na cabeça, ficam com uma dor insuportável ao ponto se tornar uma enxaqueca, outros em outras partes do corpo como o estômago criando úlceras e ainda tem indivíduos que ficam com dores na pernas e as paralisam e aqueles que tossem sem parar instalando uma alergia que se alastra pelo corpo.
O nosso corpo não está dividido do nosso cérebro, somos um, portanto quando algo vai mal os nossos sentidos despertam causando transtornos psicológicos que só resolvem através de tratamento.