Escolha uma Página

Desde os miseráveis aos mais abastados podemos pensar se é possível viver sem o “bendito” ou “maldito” dinheiro.

Pensando no “bendito” é possível ganhar sem detrimento dos outros, isto é, sendo honesto? Ou pensando no “maldito” só é possível ganhar prejudicando os outros, isto é, sendo desonesto?

É possível constatar que o honesto ganha dinheiro para pagar as suas contas e ajuda a aquecer a economia de forma igualitária.

Algumas pessoas ganham dinheiro no intuito de ter apenas para si, não importando os outros, além disso, muitos se beneficiam do dinheiro público, com salários exorbitantes que chegam a 80 mil reais ou mais, esses dados podem ser obtidos no site da TRANSPARÊNCIA.GOV.

Mas, o que isto tem a ver com a psicologia? A forma como uma pessoa se relaciona com o dinheiro pode ser motivo de análise, acumular pelo simples prazer de acumular pode significar que houve uma fixação ainda não devidamente elaborada. Mas esse não é o nosso tema. O dinheiro proporciona muitas experiências prazerosas, viajar, viver bem, ir ao teatro, cinema, shows, estudar, aprender outras línguas, tudo isso e muito mais o dinheiro pode proporcionar. Podemos concluir que vivemos numa sociedade onde cada vez mais se paga para ser-no-mundo e a partir daí que se instala a confusão em pensar que ter é ser.

A agressão é o maior impedimento à civilização, socialização é equivalente à pulsão de vida.

Nesses adultos, a agressão ou é reprimida e voltada para o próprio ego ou é deserdada e atribuída aos outros, sendo expressa sob formas explosivas e infantis, o que os impede de integrarem suas agressões de modo positivo.

Agressão como a ação de agredir, atacar veementemente o outro com finalidade destrutiva ou punitiva, ou seja, é uma forma de comportamento interpessoal. Além disso, no aspecto criminológico, a manifestação do comportamento agressivo visa a infringir os direitos do outro.

Existem dois tipos de frustração: a frustração primária ou privação, que é caracterizada pela quantidade de tensão e insatisfação subjetiva, decorrente da ausência de uma situação final essencial à satisfação da necessidade ativa; a secundária é constituída pela presença de obstáculos ou dificuldades no caminho que conduz à satisfação de uma necessidade.

O conceito de tolerância à frustração, que se define pela atitude de a pessoa suportar frustração sem perder sua adaptação psicológica, em outras palavras, sem recorrer a tipos de respostas inadequadas.

O fenômeno da adaptação.

As análises descritivas permitiram caracterizar a amostra, informando como os sujeitos lidam com seus sentimentos de raiva e suas reações frente a situações de frustração. Pode-se dizer, portanto, que a maioria dos sujeitos expressam mais seus sentimentos de raiva do que os reprimem, dirigem a raiva ao outro ou a objetos equivalentes; nas situações de frustração, tendem a agredir o outro bem como a atribuir a culpa ao outro. Isso significa dizer que a maior parte das pessoas da amostra apresenta algumas características do tipo borderline .

Os oportunistas são indivíduos torpes que se beneficiam em detrimento dos outros, principalmente os mais ingênuos, que confiam cegamente naquilo que é mentira transformado em verdade.

O problema dos ingênuos é uma mistura de bondade, “santidade” misturada com honestidade, que culmina em realizar para os “maldosos” aquilo que nem imagina que pode prejudicar a si mesmo e à sociedade.

Infelizmente, muitos oportunistas são líderes e muitas vezes estimulam a violência, quando esta se volta para eles se tornam vítimas, são mentores de ideias que nem sempre beneficiam a todos ou a um grupo, mas apenas a ele próprio ou a uma minoria.

São muitos exemplos:

a família que é o esteio de muitos de nossos comportamentos, a princípio a liderança é atribuída aos pais que muitas vezes insistem em modelos “doentios” como umas palmadas ou” gritaria”, claro ninguém é de ferro, o maior problema é quando isto se torna “hábito”, isto é, o diálogo não existe, a compreensão ou a reflexão saem daquilo que chamamos “EDUCAÇÃO”, a ideia de que a criança ou adolescente não tem o direito se tornou “DESUMANO”, os falsos líderes não admitem a espera ou ser contrariado se tornando violentos e educando “humanos” sem direitos.

a maioria da classe política, são indivíduos que se vendem como mercadoria, atualmente um político custa para a sociedade dois milhões de reais, isto é uma violência contra o dinheiro público, em vez de trabalhar para melhorar a vida do povo criam leis para benefício próprio.

a torcida de futebol já escrevi em outras ocasiões no meu blog e na minha página no Facebook sobre os líderes que promovem a violência e destroem patrimônios e vidas em função das contribuições recebidas dos sócios e pagamentos de ingressos, de ideias e ideais.

A religião, cujo, os líderes pregam as disputas, o absolutismo, a escravidão e a consequência é a discórdia, em vez do símbolo da “PAZ”.

Enfim, insisto no autoconhecimento, no início é provável que a angústia se torne em crise, pois não concordar com o grupo que impede a sua participação ocorrerá a solidão e o tédio, outra alternativa é a possibilidade de grupos menores que permitem a “LIBERDADE” de pensar.

PENSAR E SER-NO-MUNDO

Vivemos em um mundo como humano e a consequência é o grupo, o modo de ser de cada um é o aprendizado que revela muitas vezes de onde se veio, agora existe alguns que se destacam não seguem e não aceitam aquilo que foi passado, estes são chamados de “Diferente” ou “Rebelde”.

O maior problema destes sujeitos é não obedecer aquilo que foi apresentado, por exemplo alguns nascem em determinado lugar ou país que roubar é cultural e que isto não poderá ser revelado, o que fazer “Obedecer ou Calar”?

Claro que convivemos ou coexistimos com indivíduos com doenças psicológicas que a violência ou narcisismo faz destes os mais frios, e o pior de tudo que tais “figuras” alcançam promoção em função daqueles que acreditam na sua “honestidade” ou na sua generosidade disfarçada em trocas futuras.

Enfim, o modo de ser-no-mundo ou o seu modo de ser revela aquilo que você quer ou deseja sem precisa falar, às vezes, “Calar “poderá ser a melhor alternativa, pois o corpo fala.

Atendi uma pessoa que lembrou que a vida toda sempre fez tudo para os outros e não havia se dado conta que esqueceu de ser-no-mundo, se afastou de muitos … através da análise percebeu que nos relacionamentos repetia aquilo que a deixou marcada. Quando criança foi acusada de ter “pego” um apontador, o que não fez. Isto a deixou chateada, não apenas por ter sido acusada, mas por não terem acreditado na sua palavra, só percebeu que isto se tornou um trauma no atendimento psicológico, descobrindo que buscava sempre reparar aquilo que não cometeu.

No decorrer de uma análise há possibilidade de o sujeito perceber que não existia, a vida que levava não havia desejo próprio e sim o desejo do outro.

Podemos exemplificar da seguinte forma quando o sujeito, indivíduo, entra no tratamento psicológico se inicia o encontro de si mesmo através da fala, isto é, não é uma fala apenas para o analista, psicólogo e sim para ele mesmo, a partir daí as revelações fazem sentido.

O luto é uma perda que gera uma tristeza, como não ser pego por este transtorno psicológico?

É fato que uma morte não é esperada e quando ocorre mesmo assim o movimento de falta não é muitas vezes aceito, pois, a separação se instala.

Agora existe outros lutos, a perda de um emprego, separação conjugal, mudanças bruscas, enfim são vários tipos de perda que geram o luto.

E como tratar? No início há várias sugestões para enfrentar esta situação com familiares, amigos, livros de autoajuda, mas isto não surte efeito, a sensação é de piora.

A melhora é com uma ajuda especializada e com uma escuta técnica para o transtorno não se transformar em outras comorbidades.

Mecanismo de defesa pode ser considerado uma raiva da desaprovação do outro e continuar na ilusão de que é sábio naquilo que realiza se tornando arrogante, sem chances de ouvir o outro mais experiente ou com um conhecimento especializado. A possibilidade de uma formação reativa e a característica de ser reativo a tudo e a todos é instalada nas relações interpessoais culminando, portanto, em conflitos desnecessários, por isto, o cuidado com a saúde mental é primordial no crescimento pessoal e profissional.

A mulher é uma pessoa que precisou existir, de alguma forma foi e é muitas vezes oprimida por não ser reconhecida em muitas áreas como um ser importante na sociedade, a partir daí a revolução foi a melhor forma para haver uma igualdade. Infelizmente ainda há mulheres que se sujeitam ao domínio da sociedade machista e se comportam como a figura do lar, recatada sem reivindicar os seus direitos.

Claro que existem aquelas que vivem no medo, na violência e terminam na escravidão.

Por isto, a política pública não pode e nem deve deixar de tratar um tema tão importante, claro que o ” Dia Internacional da Mulher” precisa ser comemorado para as mulheres existirem sempre.

O humano vive com projetos, quando os mesmos não são alcançados há uma espécie de frustração e se não houver um cuidado poderá transformar-se em uma tristeza profunda ou ainda em obsessão.

A falta-de-ser ou falta-de-ter é o complemento de uma e outra, como ser se não ter, e como ter se não ser, Maslow criou uma pirâmide importante, veja a seguir:

As necessidades fisiológicas que se encontram como base para a pirâmide, segundo Maslow, representam as necessidades relacionadas ao organismo, como alimentação, sono, abrigo, água, excreção e outros.

As necessidades de segurança aparecem após o suprimento das necessidades fisiológicas. São representadas por necessidades de segurança e estabilidade, como proteção contra a violência, proteção para saúde, recursos financeiros e outros.

As necessidades sociais somente aparecerão após as necessidades de segurança serem supridas. São necessidades sociais: amizades, socialização, aceitação em novos grupos, intimidade sexual e outros.

As necessidades de status e estima ocorrem depois que as necessidades sociais são supridas. São necessidades de status e estima: autoconfiança, reconhecimento, conquista, respeito dos outros, confiança.

As necessidades de autorrealização que se encontram no topo da pirâmide hierárquica são: moralidade, criatividade, espontaneidade, autodesenvolvimento, prestígio.

O ser humano busca sempre melhorias para sua vida. Dessa forma,quando uma necessidade é suprida aparece outra em seu lugar; tais necessidades são representadas na pirâmide hierárquica. Quando as necessidades humanas não são supridas sobrevêm sentimentos de frustração, agressividade, nervosismo, insônia, desinteresse, passividade, baixa autoestima, pessimismo, resistência a novidades, insegurança e outros. Tais sentimentos negativos podem ser +recompensados por outros tipos de realizações.