Como definir depressão? Uma doença que aflige milhões de pessoas. Como tratar de algo tão estarrecedor não só para o portador, mas também pelo os que estão ao redor? Sempre digo aos pacientes, que a depressão é como um carro desgovernado em um abismo sem fim. O médico Drauzio Varella define: Depressão é a tristeza quando não acaba mais. É uma doença que ataca tão subrepticiamente, que a maioria dos que sofrem dela nem percebem que estão doentes. De cada dez pessoas que procuram o médico, pelo menos uma preenche os requisitos para o diagnóstico de depressão.

Sintomas de Depressão

São sintomas de depressão:

– Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
– Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
– Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
– Desinteresse, falta de motivação e apatia
– Falta de vontade e indecisão
– Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
– Pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
– A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
– Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e o seu mundo
– Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
– Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
– Perda ou aumento do apetite e do peso
Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
– Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

Tratamento

O tratamento da depressão é essencialmente medicamentoso. Existem mais de 30 antidepressivos disponíveis. Ao contrário do que alguns temem, essas medicações não são como drogas, que deixam a pessoa eufórica e provocam vício. A terapia é simples e, de modo geral, não incapacita ou entorpece o paciente.

A PSICOTERAPIA é essencial para a reestruturação psicológica do indivíduo

Um movimento de abatimento profundo, onde tudo parece obscuro, sem sentido. Um quadro depressivo crônico, a melancolia está relacionada a um quadro psicótico, pois o melancólico rompeu com o mundo.

Freud denominou como uma das fases da psicose maníaco-depressiva.

Na psicopatologia a melancolia pode ser conceituada como inércia, sem iniciativa.

A ética psicanalítica tem como princípio estimular o indivíduo através do luto a reinvenção,

com a liberdade das palavras.

A característica do melancólico é a autocrítica, sempre reclamando, se denegrindo, se achando sempre o pior de todos.

Qual a diferença entre ser abusado e sofrer bullying?

​São acontecimentos que causam marcas difíceis de apagar, atingem não só as crianças e os adolescentes, mas a sociedade representada pela família, escola e Estado.

Aqueles que sofrem abuso sexual podem apresentar comportamento submisso ou violento.

O bullying tem como característica intimidar a outra criança colocando apelidos que a humilha, tem como objetivo afastar a outra criança e não a socializar.

As duas atitudes deixam traumas que muitas vezes impedem o crescimento saudável do sujeito.

Em 04/07/2016, o Jornal Folha de São Paulo publicou uma matéria sobre um garoto de 9 anos que sofreu abuso por outras crianças e adolescentes, o problema é que nem a sociedade e nem a escola sabem lidar com estes problemas.

Nesses casos, é necessário o acompanhamento de um profissional da psicologia para a escuta individual e familiar para o alívio do sofrimento na alma e consequentemente da baixa autoestima.