Escolha uma Página

A psicoterapia é um investimento para mudar? Ou compreender o outro ou a si mesmo? Qual é o resultado de um processo muitas vezes longo?

                             

                                             Psicoterapia

  • Sim. A psicoterapia é um investimento para mudar, mas não somente para os outros, mas principalmente para si, é um lugar onde se  revela através de uma escuta encobertas por uma repressão, violência ou idiossincrasia.

                                            Compreensão

  • A partir do momento que suspendo os meus juízos e me abro para o novo, existe a  possibilidade de uma compreensão e um amor próprio, sem a necessidade de viver em defesa do que eu penso de mim ou que os outros pensarão, há o início de  uma nova forma de viver e ainda lidar com a minha doença psicológica e as minhas dificuldades pessoais ou interpessoais, se abrindo para a empatia, às vezes se colocando no lugar do outro, sem esquecer de si.

                                    Resultado

  • O resultado é impressionante, quando eu desejo a psicoterapia ou a mudança em um tratamento psicológico, logo na primeira sessão o corpo fala, é como se fosse uma febre que expulsa a bactéria, e na psicoterapia é a alma que deseja o novo, óbvio que para alguns o processo é longo, pois compreender que poderá mudar é uma dificuldade tremenda, porque sempre viveram em função daquilo que os outros queriam e romper os tentáculos não é fácil, ou  seja, se ouvir e escutar o inconsciente é um pouco difícil em função de um círculo vicioso de não pensar, e apenas obedecer. Na psicoterapia existe a oportunidade de reconhecer os meus atos e validar a minha felicidade, cuidando de si para, de fato, ser no mundo.

A procura de um bom psicólogo ajuda muito a esclarecer alguns pontos e pode ser que seja necessário a mudança de profissional quando a mudança requerida não se conclua.

Reclamar 

Por quais motivos existem pessoas que estão sempre reclamando? A impressão é de sempre procurar e pior achar um defeito que a maioria não percebeu.

A análise mais simples poderia ser de algum indivíduo que sempre foi excluído e de alguma forma precisou de se  auto afirmar em algo para ser percebido e isso até funcionou para a sua promoção social, profissional, mas infelizmente aqueles que o mesmo gostaria de ser reconhecido como a família original (mãe, pai, irmãos) não reconhecem e isto o torna, muitas vezes, insuportável, pois desloca para outros grupos que não compreendem o seu desejo em ser amado.

Visto que o ser humano tem a necessidade de ser cuidado, correspondido, acolhido para aprender  a ser empático e equilibrado , é necessário respeitar as fases importantes da vida, como: 

 Infância

Ser criança, brincar, aprender, errar, perceber o mundo.

“A criança joga (brinca), para expressar agressão, adquirir experiência, controlar ansiedades, estabelecer contatos sociais como integração da personalidade e por prazer.” 

Winnicott

   Adolescência

Ser adolescente é um pouco mais complicado principalmente quando os pais e os filhos ainda não definiram qual o seu papel, pois o adolescente muitas vezes se perdem na sua identidade em ser criança ou ser adulto, de fato, uma transição. 

“A adolescência é um segundo parto: nascer da família para andar sozinho na sociedade”. Içami Tib           

           Adulto

Ser um indivíduo aberto aos novos rumos da vida, ser maduro nas resoluções e abrir novas possibilidades de compreensão para aqueles que não obtiveram oportunidades e sempre aberto para novos conhecimentos.

Uma coisa é querer aprender. Outra é querer garantias de que não vai errar.”

Geraldo Eustáquio

Há uma grande possibilidade daquele que reclama partir para uma depressão, pois não se sente compreendido. A necessidade de um tratamento com um profissional preparado e estudioso no assunto é urgente, pois tais indivíduos podem perder a oportunidade da alegria da vida  afastando os outros e ainda se envolver sempre em confusões desnecessárias.

Qual a diferença entre submissão, obediência e autoridade?

Submissão, segundo o dicionário, significa condição em que se é obrigado a obedecer; sujeição, subordinação.
Obediência é uma submissão completa; sujeição.
Autoridade é uma personalidade que permite exercer influência sobre pessoas, pensamentos e opiniões; ascendência.

Quando nos deparamos com uma ordem é natural que haja obediência principalmente quando se trata de alguém que detém autoridade, mas quando nos tornamos escravos de uma ordem e ficamos submissos sem nenhuma reflexão, podemos entender que estamos num processo de anulação de nós mesmos, ou seja, nesta condição passamos a fazer apenas o que outro deseja e assim, o nosso querer ficará em segundo plano.

Você pode estar pensando, mas como assim? Se eu obedecer, ser submisso os meus desejos serão anulados?

Veja, quando crianças necessitamos de pessoas com autoridade para aprendermos a nos relacionar, sermos acolhidos e termos garantido o nosso sustento, são estes ensinamentos que ficarão impregnados e influenciarão como seremos no mundo.

Quando necessitamos nos desvincularmos de alguns ensinamentos que não nos interessam mais, inicia-se o controle pessoal, uma espécie de rebeldia, onde a liberdade ou o amadurecimento se intensificam, as mudanças aparecem e aqueles que de alguma forma não se atualizaram ou simplesmente abandonaram os livros, não compreendem a promoção ou amadurecimento do outro e insistem em um autoritarismo, punindo por possuir uma superioridade sem nenhuma reflexão, em função de acreditar apenas na sua verdade, não interessa para estes sujeitos(autoritários) o que o outro deseja, o diálogo não existe.

As descobertas virão através de experiências, quando somos tolhidos nos tornamos engessados, reprimidos, e para estes(tolhidos,reprimidos) o novo é assustador e ficam nas mãos dos autoritários e dificilmente conseguem ser aquilo que deseja,permanecendo em um lugar que não é o seu, por exemplo ser um professor e não ter paciência com crianças ou outras pessoas, ser dentista e na verdade gostaria de ser ator, apenas porque este foi o desejo do outro e não o seu desejo.

Obedecer é cumprir aquilo que foi estabelecido sem medo, ser submisso não é ser escravo e ser anulado e ter autoridade não é ser autoritário, déspota, e muito menos atrapalhar a vida dos outros.

Mas como descobrir que não estou existindo ou vivendo como gostaria?
A Psicoterapia é um caminho para as suas palavras serem ouvidas e o resultado é descobrir novas possibilidades de ser mais feliz ou pelo menos ter momentos felizes.

Assédio, Desejo , Prazer ou Transtorno.

O que significa assédio? Quais as consequências de cair em um assédio? Como Identificar? E o desejo? E o prazer?

Normalmente as pessoas procuram estabelecer um objetivo, alguns estudam e outros com alguma esperteza conseguem atingir um cargo superior ou progredir em algum empreendimento através de comportamentos morais ou imorais.

O desejo e prazer são utensílios ou ingredientes essenciais para a vida, é com aqueles que adquirimos o sentido de estudar, conhecer o outro, a se socializar e escolher a ser no mundo através de uma profissão, um empreendimento e, de fato, gozar a vida.

Mas afinal qual a relação entre o objetivo, assédio e o desejo?

O objetivo tem a função de estabelecer um desejo, mas quando a ideia visa escravizar o outro ou a outra e se torna uma opressão, cai por terra a intenção da moral e se torna uma perversão.
Não importa a aparência ou o gênero, quando o indivíduo é assediado de várias formas moralmente, sexualmente, psicologicamente, virtualmente, judicialmente e profissionalmente, a possibilidade de se prejudicar é eminente.

O assédio é baseado no princípio de perseguir e forçar alguém a fazer algo contra a sua vontade.

A consequência de um assédio é assustadora tanto para uma parte como para a outra, causando transtornos psicológicos, físicos e não atinge apenas o agressor e a vítima, mas a sociedade como um todo, representada pelas famílias e grupos.
O assédio visa provocar o desconforto do assediado, sendo que este pode desenvolver sérios traumas como o resultado deste tipo de violência.
A psicoterapia é um tratamento muito importante para as vítimas, pois a maioria é desacreditada e perde a confiança nos outros, ao ponto se não desejar mais o contato com a sociedade, se escondem o tempo inteiro. O transtorno do estresse pós -traumático se instala neste sujeito, é como uma surra física, normalmente estas pessoas começam a transferir para o corpo, psicossomatizar e ficam doentes, com dores no corpo, porque não conseguem falar em razão de uma possível depressão.